quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Florais de Bach e o Cura-te a ti mesmo



Em sua obra "Cura-te a Ti Mesmo", Dr Bach nos fala da terapia floral para tratamento do ser como um todo e da importância de participarmos ativamente do processo de transformação e cura. Com tudo o que nos acontece na vida, vamos adiquirindo muitas couraças, escudo. A terapia floral vem nos ajudar a limpar camada por camada até resgatarmos quem realmente somos, nossa verdeira essência. Nem tudo são flores. Em toda terapia há um aprendizado e precisamos tomar conciência do que e onde precisamos mudar. Antes de tudo um trabalho de aceitação e transformação.


Segue um resumo do livro:

Edward Bach foi um respeitado médico inglês, creditado como o compilador dos ensinamentos e remédios que constituem o popular “Florais de Bach”; tendo como base a formação em medicina e especialização em bacteriologia e imunologia, atuou durante a Primeira Guerra e observou que boa parte dos medicamentos apresentavam resultados diferentes de acordo com a índole e estado emocional dos pacientes. Sendo diagnosticado com uma doença incurável, experimentou em si mesmo parte da então teoria adquirida por meio da observação clínica, obtendo resultados significativos na cura de sua doença; a partir de 1919 encontrou na homeopatia aspectos semelhantes às suas observações e experiência pessoal, pesquisando ainda o trabalho do criador da homeopatia (Dr. Hahnemann), mas foi em 1929 que se dedicou integralmente a pesquisa, desenvolvendo os fundamentos e os remédios que compõem os Florais de Bach. Observando bem o primeiro capítulo da obra “Cura-te a ti mesmo” é fácil perceber que o Dr. Bach, por meio da observação e prática pessoal, compreendeu algo defendido por muitos antecessores, algo que é uma espécie de base dentro das formas tradicionais de medicina do Oriente! A medicina Ocidental é cartesiana, separa o indivíduo em partes para tentar extrair algum elemento, negligenciando o fato de que o ser humano é integral e atua dentro do aspecto de sinergia; identificar a causa ou origem, aplicando aí os métodos terapêuticos, é o método da medicina oriental, bem como dos Florais de Bach. Você pode ir ao médico e dizer onde dói ou como dói, e ele solicitará um exame de imagem ou prescreverá algum remédio que combata essa dor, mas, raramente, questionará seu estado emocional; é por isso que muitas pessoas usam remédios e ficam presos a doenças permanentemente, tratam os sintomas, mas não as causas! A doença, assim como a morte, faz parte da vida, entretanto é preciso que ela seja ouvida, permitindo a identificação do (s) desequilíbrio (s) e nosso real estado interior, tomando medidas efetivas para a correção e nossa evolução emocional. Prosseguindo, somos informados sobre a existência de uma alma, uma parte do nosso ser que vai além das visões e experiências terrenas, trata-se do verdadeiro eu, distante de qualquer interpretação egoísta! Esse nosso “verdadeiro eu” é a análise primordial para a obtenção de uma verdadeira anamnese, enxergando a integração corpo/ alma ou corpo mente no diagnóstico; sobre isso basta observar que o termo psicologia deriva do “psique”, cujo significado é alma ou sede das emoções. Uma vez que essa sede é alterada ou forçada a sair do fluxo natural, produz sentimentos e emoções que podem desestabilizar o indivíduo, brotando daí muitos fatores patológicos ou, em associação com outras coisas e condições, os males que encontramos na sociedade moderna! Não somos seres materiais passando por experiências espirituais, somos seres espirituais passando por experiências matérias através dessa vida que nos foi concedida. Somos uma unidade, corpo e alma, portanto é preciso que exista uma avaliação também unificada, caso contrário teremos uma avaliação puramente física-corporal, ambiente ligado às manifestações dos estados patológicos e não às causas reais; as grandes patologias ou principais condições são as emoções, por isso o texto “Cura-te a ti mesmo” reforça, no terceiro capítulo, o fato de que orgulho, crueldade, ódio e outros sentimentos / ações são as reais doenças. Essa abordagem, além de terapêutica, também se inclina para as tradições religiosas que classificam todos esses estados (e muitos outros) como pontos a serem evitados em nossas vidas; o crescimento desenfreado de pessoas com carência de valores reflete a quantidade de pessoas doentes! Observe que a ciência médica evoluiu bastante nas últimas décadas, desde às técnicas cirúrgicas aos equipamentos diagnósticos de última geração, entretanto as doenças continuam – Antes de tudo, a patologia é uma questão de reeducação emocional, não apenas de avanço tecnológico. Ao compreendermos esses aspectos somos levados a concretizar um “modo de vida”, uma vez que sentimentos emoções podem surgir ao acaso e em qualquer momento, necessitando assim de uma prática permanente de observação e tratamento, algo que os Florais de Bach nos oferece de forma simples, prática e efetiva! Mas é preciso respeitar o tempo de desenvolvimento de cada indivíduo, como mencionado no quarto capítulo da obra aqui resumida; apesar da efetividade técnica, é fundamental o comprometimento do paciente, pois é ele que deve se conscientizar do seu papel. Falamos sobre emoções e processos internos, logo existe a necessidade e comprometimento do paciente, uma vez que o terapeuta atua como alguém que aponta uma direção, direção essa que o paciente deve seguir com base no aconselhamento de um terapeuta qualificado! Orgulho, egoísmo, ódio e outras coisas devem ser tratadas de dentro para fora e esse é o papel das diversas terapias, incluindo aí o importante papel dos florais; uma palavra oportuna é “libertação”, pois acabamos presos nessas e outras emoções que se manifestam através de doenças físicas e psicológicas. O quinto capítulo revela um aspecto muito importante, mas que nem sempre recebe à devida atenção... Trata-se da relação entre pais e filhos, de mestre e discípulo; até aqui compreendemos que as doenças estão relacionadas com as nossas emoções e visões de mundo, entretanto, emoções e visões, em parte, são adquiridas e não natas! Mas como adquirimos todo essa carga emocional e capacidade de visão? Recebemos influências diretamente do meio familiar, mais precisamente dos pais durante os primeiros anos de vida e esclarecimentos, bem como dos mestres em períodos posteriores. Falei anteriormente sobre a evolução tecnológica e como isso não permite o fim das doença, encontrando aqui um paralelo... Cresce cada vez mais o número de crianças nascidas em lares desestruturados (não no quesito material, mas emocional), ambiente propício ao desenvolvimento de emoções inadequadas, algo que projeta claramente o crescimento no número de pessoas doentes, principalmente nas chamadas “doenças emocionais”; paternidade deve ser encarado como um dever sagrado, assim como a atuação dos professores e mestres, responsáveis por preservar e transmitir o conhecimento – No meio a problemas familiares e educacionais, é fundamental a atuação dos terapeutas. Toda alma aqui nascida ou encarnada tem seu papel no desenvolvimento de habilidades particulares, habilidades que completam ou complementam outras no processo que chamamos de “vida”, por isso é fundamental obedecer aos desígnios de nossa própria consciência, uma vez que ela esteja liberta ou esclarecida a respeito dos valores e princípios; para isso é preciso evitar qualquer tipo de domínio por parte de qualquer personalidade incidental, assim como atuar em auxílio daqueles que procuram tal libertação. A verdadeira conquista e triunfo sobre essa batalha emocional, causadora de diversas doenças, sem dúvida, é atingida por meio de muita coragem e fé, com o auxílio profissional adequado, reforçando mais uma vez a importância do terapeuta nesse processo; no processo natural, por maior que seja o desafio, só recebemos tarefas que conseguimos fazer, portanto a vitória é uma questão de perseverança, algo que também será profundamente influenciado por emoções saudáveis (que produzem efeitos positivos) – Nossas relações cotidianas são fatores que influenciam nossa saúde. Sacrifícios de animais, rituais complexos e muitas outras coisas foram praticadas em busca da cura humana, sempre procurando algum trabalho exterior, nunca uma ação ou mudança interna; agora compreendemos que as causas são internas e somente combatendo-as internamente será possível uma real libertação! A Homeopatia trouxe uma nova visão (na verdade um resgate) após um longo período de trevas, uma visão que se aproxima da interpretação de antigos sistemas tradicionais do Oriente. Aqui cabe mencionar a base do capítulo sete, com ênfase na metodologia que devemos adotar para evitar o ataque das doenças, considerando a mente em primeiro lugar; é na mente que surgem nossas emoções, algo que refletirá nosso estado de saúde! Corrigir nossa forma de pensar é um meio interessante para adquirir um novo hábito emocional, mas nem sempre temos a maturidade necessária para identificar tais emoções e trabalhar sobre elas, daí a importância dos Florais de Bach (e muitas outras terapias); mas não podemos esquecer que o corpo é a casa da alma, portanto não devemos esquecê-lo – Sono adequado, alimentação adequada, roupas adequadas. A conclusão do oitavo e último capítulo de “Cura-te a ti mesmo” reforça os pontos que abordamos anteriormente, frisando a vitória sobre as doenças a partir da conscientização da nossa natureza original e divina, da desarmonia ou desequilíbrio como fator interno das causas das doenças e, em terceiro lugar, nossa ação de identificar e eliminar o desequilíbrio, muitas vezes sendo necessária a ação de um terapeuta; encontrando também uma perspectiva sobre a “medicina do futuro”, com base nessa visão mais humana e integral. Apesar da lógica envolvida, a maior dificuldade é a inclinação que existe para métodos superficiais e que enxergam apenas sintomas, já enfatizando a comercialização de drogas que oferecem alívio temporário e diversos efeitos colaterais que necessitam de mais e mais drogas! Sobre isso não descarto a importância do desenvolvimento médico, sendo sempre indicado, mas é preciso que exista maior integração desses elementos, produzindo algo mais integral nas formas de tratamento – É por isso que, mesmo antigas, essas “terapias alternativas” ganham cada vez mais espaço e procura em nossos dias. 


Resumo por Daniel Santos https://senseidaniel.blogspot.com/?m=1

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Terapia Floral

         
  Florais de Bach

Florais é uma terapia alternativa, complementar, que auxilia no tratamento dos estados emocionais. É uma terapia que extrai a essência das flores para o preparo de remédios, florais, como na homeopatia.

Os florais são essências de flores e plantas que podem ser utilizadas como tratamento complementar contra doenças e desequilíbrios emocionais. Como não têm efeitos colaterais nem contra indicações, pode ser utilizados por todos. A terapia com florais é completamente natural. Cada uma das essências tem uma indicação diferente e pode ser tomada sozinha ou misturada, dependendo dos sintomas ou emoções sentidas no momento.

Um dos princípios dos florais é que o estado emocional do indivíduo influencia o bem-estar físico produzindo ou curando doenças. Acredita-se que o pensamento positivo possa ajudar a curar doenças e promover o bem-estar e que os pensamentos negativos possam causar doenças físicas ou emocionais. Com base neste princípio o médico criador dos florais de Bach, desenvolveu esse metodo de essências florais, que ao serem ingeridas podem auxiliar na cura de doenças físicas ou emocionais.

Dr. Edward Bach, médico inglês, bacteriologista e homeopata, desenvolveu na década de 30 do século passado, um sistema de 38 remédios, preparados a partir de essências das flores e plantas. Desde então, estes remédios vêm sendo utilizados por crianças, adultos, idosos e também em plantas e animais.  

Bach foi o pioneiro no desenvolvimento da terapia floral.  Hoje temos várias linhas de florais em todo o mundo.

No Brasil um dos mais utilizados, depois dos florais de Bach  são os florais de Saint Germain, que surgiu através de pesquisas e sintonizações de Neide Margonari. O sistema floral de Saint Germain possui 89 essências florais.

Neide sempre seguiu os preceitos do Dr. Bach na preparação das essências florais, onde a manufatura precede uma busca por flores selvagens para a preparação da Matriz Floral, seguindo por uma preparação por método solar ou por fervura, como no sistema de Bach.

Para que a energia esteja em total potência durante o processo de preparação dos frascos estoque, é muito importante a manufatura artesanal, para não haver interferência de energia elétrica que possa influenciar negativamente nesse processo tão delicado.

Da mesma forma deve ser praparado os frascos para tratamento individual. De forma artesanal, sem interferências mecânicas.

Recomenda-se tomar 4 gotas, 4 vezes ao dia da solução, (frasco de 30ml com conta-gotas, preenchido com água mineral e uma pequena quantidade de conservante (brandy ou vinagre de maçã ou glicerina) e os florais recomendados, fórmula individual. 

Quando sofremos um trauma ou um choque, ficamos paralisadas ou nos fechamos para algumas situações ou até mesmo para a vida. A terapia floral vem limpar estes estados para resgatar quem realmente somos.

É certo que os florais fazem uma mudança no mental que irá atuar no físico e emocional. Mas é também preciso que a pessoa aceite e se concientize deste processo para que o resultado ocorra e seja positivo.

Os dois sistemas florais possuem a mesma metodologia na preparação, mas com atuação distintas.

Nos florais de Bach, leva-se em consideração o temperamento do paciente. Já os Florais de Saint Germain levam em consideração a biografia de vida e a causa emocional que desencadeou os processos negativos no paciente.

Reconhecida desde a década de 1950 pela Organização Mundial de Saúde, a terapia floral vem ajudando pessoas em todo o mundo. Foi incluída nas práticas integrativas e complementares reconhecidas pelo Ministério da Saúde, com aplicação por várias equipes de saúde em diferentes municípios e unidades do SUS, além de incluídos em projetos de pesquisa e extensão de universidades públicas. 


Tive a oportunidade de fazer os dois cursos e indico:

Para os florais de Bach https://gruposernatural.com.br/ https://cursos.ceata.com.br/cursos/florais-de-bach/

E para os florais de Saint Germain https://www.escoladoverbo.com.br/  https://www.fsg.com.br/sobre-o-florais-de-s-germain/

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

O que é Reiki

Reiki é uma terapia alternativa de cura e equilíbrio. Baseada na canalização da energia universal (Rei) e (Ki) força vital. Com objetivo de restabelecer o equilíbrio energético vital de quem a recebe e, assim, restaurar o equilíbrio natural; podendo eliminar doenças e promover saúde.

O "tratamento" é tradicionalmente efetuado ao impor-se as mãos. O praticante pede a quem recebe para se deitar e relaxar. Então, o praticante atua como um canal para a energia Reiki, deixando a energia ser canalizada através das suas mãos até onde quem recebe mais precisa. Normalmente se aplica as mãos nos chakras e locais de dor do corpo. Algumas pessoas relatam sentir calor, frio, pressão, sonolência, vibrações, etc.

Estas sensações são atribuídas à energia Reiki chegando ao corpo e à aura de quem a recebe reparando as deficiências e bloqueios energéticas dos canais (meridianos e chakras). Reiki é uma energia "inteligente", que "sabe o que fazer", ou "onde é necessária".

Reiki é a energia que forma os indivíduos em todas as etapas da vida, a força vital (que é uma luz invisível que passa pelo cérebro, o sistema nervoso e as veias) que anima todos os corpos, fazendo com que sejam saudáveis.

A energia Reiki percorrer todo ser vivo. Mas o "stress" diário, as tensões, as crises pessoais e sociais, a má alimentação e a má respiração, impedem o fluxo desta energia natural. Todos sabemos os efeitos da depressão, da ansiedade, do medo, mas poucos de nós somos treinados para evitar estes estados negativos.

Reiki ajuda no reequilíbrio, é seguro, é simples e acessível a qualquer pessoa e não tem nenhuma conotação religiosa. Muito utilizada como terapia complementar, reconhecida pela OMS e incluída na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde.

É uma técnica japonesa desenvolvida por Mikao Usui. O sistema Reiki se desenvolveu enquanto Mikao Usui praticava Isyu Guo (um treino budista de 21 dias). Acredita-que Mikau Usui ao fazer a meditação de 21 teve a revelação da prática e teve como missão ensinar as pessoas a se curar e aos outros.

O curso de Reiki compreende 3 níveis mais um mestrado. Ao fazer o curso o praticante tem o período de 21 dias para pratica e treino. Neste período acredita-se que o corpo é purificado para receber e passar a energia.

Em homenagem a Mikau Usui em 15 de Agosto comemora-se o dia Internacional do Reiki.

Os Cinco Princípios do Reiki são:

 Kio Dake Wa (Só por hoje)

1)  Só por hoje, não se preocupe.

2)  Só por hoje, não se irrite

3)  Só por hoje, seja grato às bênçãos que recebe

4)  Hoje e sempre, ganha teu pão diário honestamente

5)  Hoje e sempre, mostre gratidão para com todos os seres vivos.


Mikao Usui


Fontes diversas
Imagens da Internet 

sábado, 24 de outubro de 2020

24 de outubro dia internacional da acupuntura.

 A Medicina tradicional chinesa é conhecida por suas técnicas milenares para tratamento e prevenção de doenças, bem como analgesia e alivio de dores crônicas.

Há achados históricos na china antiga que datam de 10000 a 4000 AC, onde usavam-se pedras pontiagudas para tratamento de dores, estímulos em pontos ashi, pontos doloridos.

Desde 19 de novembro de 2010, foi aprovada a inclusão da Acupuntura como Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade, nos termos da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial.

Diante deste compromisso internacional, o Estado Brasileiro não poderá promulgar legislação que afete as formas tradicionais da prática da Acupuntura.

Sendo assim acupuntura é patrimônio de todos, não podendo ser tomado apenas por uma classe. Como ocorreu na Lei do Médico.

Desde maio de 2006 os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) podem usufruir das sessões de acupuntura. Para garantir acesso gratuito da população às práticas alternativas, o Ministério da Saúde criou, em 2006, a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC).

O que garante a toda a população usufruir não só da acupuntura como outras terapias alternativas e complementares.

 

Fontes diversas

http://crbm1.gov.br/acupu_unesco.pdf

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_acupuntura

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnpic.pdf

Imagem: Aplicação de Moxa, ilustração de origem japonesa livro de Banshō myōhōshū (万象妙法集, 1853)

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Acupuntura e tecnicas correlacionadas.


O que é acupuntura: 

Acupuntura é um método para tratar e prevenir doenças com base nas tradições milenares da Medicina Tradicional Chinesa, MTC.  Com base na observação dos ciclos e mudanças da natureza.

Visa a equilibrar as energias Yin e Yang, existentes no ser humano e em tudo o que nos rodeia. Os órgãos são “alimentados energeticamente” pelos meridianos (assim como as veias transportam sangue, os meridianos transportam energia para os órgãos). Quando os Meridianos se encontram bloqueados por diversas razões (emoções, alimentação, respiração, fatores da natureza) ocorrem disfunções energéticas que geram as doenças. Nos meridianos existem pontos de tratamento, que quando estimulados por agulha, moxabustão (calor), magneto (imã), cores, pressão, trigramas, etc., desbloqueiam esta “energia parada” no meridiano, promovendo saúde e bem estar.

Muito procurada para: estresse, depressão, obesidade, vícios, enxaqueca, sinusite, tendinites, artroses, artrite, problemas de coluna, estética, nos esportes, e de grande ajuda em diversas patologias.

Fatores que causam doenças; Fatores climáticos; trabalho em excesso, Exercícios quando práticos em excesso; insuficientes (sedentarismo), incorretos; relacionamentos (emoções); traumas, parasitas e pestilências e tratamentos incorretos.

O Yin e Yang; teoria criada e desenvolvida na China, sustenta que todos os fenômenos consistem em dois aspectos opostos, yin e yang os quais são diversamente definidos como,  alto – baixo, dentro – fora, superficial – profundo, quente – frio, claro – escuro, repouso – movimento, esquerdo – direito, etc.

Yin e Yang representam dois opostos e isto implica conflitos, interdependência e consumo.  Por exemplo: o dia e a noite, um não existe sem o outro, e um contem o outro, ou as 4 estações, primavera – verão, outono – inverno.

 


Os 5 elementos
 ou cinco Movimentos; Ao mesmo tempo que Yin e Yang os cinco movimentos constitui a base da teoria na Medicina Chinesa. Sendo Fogo, Terra, Metal, Água, Madeira, onde cada movimento representa aspectos dos órgãos, vísceras, emoções, som, cor, sabor, clima;

Exemplo: elemento Madeira:

Órgão/Víscera: Figado e Visicula biliar

Estação: Primavera

Fator Climático: Vento

Cor: Verde

Sabor: Azedo

Emoção: Raiva, furia 

Som: Grito


Toda a MTC tem base na observação da natureza e seus efeitos.


Técnicas Utilizadas

Agulhas: Consiste em estimular os pontos de acupuntura inserindo agulhas descartáveis de pequeno calibre a fim de estabelecer um bom fluxo energético, melhor circulação e remover estagnações, devem permanecer por períodos que varia, de alguns segundos a 30min, dependendo do caso.

Auriculoterapia: Técnica auxiliar utilizada para harmonizar e tratar patologias dos órgãos e vísceras por meio da estimulação dos pontos no pavilhão Auricular. É um método de diagnóstico e terapia, utilizam-se agulhas, sementes, cor, calor, trigramas. Segundo a acupuntura nervos na orelha tem conexão com as partes do corpo. A correta estimulação dos pontos tem reflexo na saúde e no equilíbrio de um órgão enfermo ou dolorido, as agulhas ou sementes devem permanecer na orelha por 5 dias com micropore.

Colorpuntura: Utiliza as cores como nos 5 movimentos e a cromoterapia para estimular os pontos de acupuntura, através de um aparelho de luz fraca concentrada por um foco piramidal de modo a estimular o ponto eficientemente. Muito eficiente em crianças.

Moxaterapia: Técnica que consiste em aquecer os pontos de acupuntura pela queima de ervas medicinais. A erva mais utilizada é a Artemísia, que pode ser em várias formas, bastão, e lã, mas pode ser utilizada outros tipos e formas. Tem a finalidade de aquecer e fazer circular a energias nos meridianos para restabelecer o equilíbrio energético.

Ventosa: Utiliza uma cúpula (copo) que quando aplicada a superfície da pele, produz pressão interna negativa (suga a pele), tendo como finalidade promover o descongestionamento de energia nos canais de energia onde for aplicada. Pode ser usado somente a ventosa ou com sangria quando se observam grandes congestionamentos de energia.

Guasha: Como no caso da ventosa utilizado para descongestionar os canais onde ocorrem desequilíbrios energéticos. Utiliza da raspagem das áreas congestionadas através de um guasha, objeto de superfície plana, em geral, feitos de osso ou pedra (Jade).

Magneto terapia: Técnica que utiliza Super imãs com até 2500 Gauss ou imãs de ferrite com até 500 gauss, através das polaridades magnéticas norte, negativo yin e sul positivo yang, estimula e promove o descongestionamento de pontos de acupuntura e canais de energia.

Stiper; técnica que utiliza pastilhas com silício para estimular os pontos de acupuntura.

Quiroacupuntura: Técnica que consiste na aplicação de agulhas (de calibre muito pequeno) e moxa botão na mão para tratamento dos canais e órgãos. Temos em nossas mãos a representação de todos os órgãos e canais.

Craniopuntura: Acupuntura Escalpeana, técnica que consiste na aplicação de agulhas (de maior calibre) no crânio, muito utiliza e com excelentes efeitos para problemas psicomotores. Exemplo seqüelas de AVC (acidente vascular cerebral).

Fitoterapia (Fito = Ervas; Terapia = Tratamento); Ministrando e indicando fórmulas e chás específicos para cada grupo de problemas: respiratórios; gripes, bronquite; problemas renais; estomacais; diabetes; hipertensão, entre outros. Utilizando como base os 5 movimentos o yin e yang e os órgãos e vísceras de acordo com as propriedades da essência como sabor, forma e ação.

Dietoterápia; para manter o equilíbrio da saúde, devemos nos alimentar regularmente, incluindo alimentos com as cinco cores: amarelo, branco, preto, verde, vermelho e os cinco sabores: doce, picante, salgado, azedo, amargo, de forma homogênea no prato. Além desta combinação são de grande importância as condições e hábitos alimentares: horário regular, rotina, comer com tranqüilidade! Uma dieta equilibrada é o caminho para a saúde harmônica do organismo.

Trigramas: Aplicação de trigramas em pontos de acupuntura. Técnica desenvolvida por Eloneide F. Marques e Adalberto Ribeiro, baseada na descoberta da múmia Otzi, utiliza os trigramas do I Ching e a acupuntura tradicional chinesa. Visa o tratamento e equilíbrio físico e emocional por meio dos trigramas sem a utilização de agulhas em atendimentos presenciais e digitais para desbloqueio energético do meridianos e circulação do QI.

Exercícios; visa mobilizar e aplicar o fluxo energético no campo magnético do paciente através de movimentos e da respiração; tornando assim o espírito, corpo e mente harmoniosos. É uma forma terapêutica de harmonizar. Age sobre o sistema nervoso central, digestivo, respiratório e cardiovascular, aumentando a imunidade.

Somos = Órgãos + Energia + Emoções + Ar + Alimentação.


Fontes diversas

Imagens da internet

sábado, 19 de setembro de 2020

A história do Tsuru

A historia do tsuru se inspirou na arte do origami, arte de dobrar papel japonesa, que em uma de suas versões utiliza a ave Grow como tsuru. 

No Japão acredita-se que fazer curtinas de tsuru, traz prosperidade, felicidade, saúde e longevidade. 

A historia dos mil tsurus originou-se na lenda do pássaro Grow viver 1000 anos e devido a sua longevidade se tornou símbolo de saúde.  

Conta a história de Sadako Sasaki que ao ficar internada para tratamento da leucemia ganhou um tsuru e soube da história,  que para ter saúde deveria dobrar 1000 tsurus. Assim ela começou mas veio a falecer antes de terminar. Porém seus amigos deram continuidade ao trabalho e espalharam a história do tsuru para o mundo. 

Além de trazer uma bonita história é também uma forma de meditação e terapia, enquanto dobra-se o papel, medita-se na intenção desejada.


Referências e mais informações:

https://mundo-nipo.com/cultura-japonesa/mitos-e-lendas/02/10/2012/tsuru-a-ave-sagrada-da-longevidade/

https://senseidaniel.blogspot.com/2019/05/significado-do-tsuru.html?m=1

terça-feira, 8 de setembro de 2020

O segredo da terapia

 

"Nas mãos do terapeuta está o caminho, na mente do cliente a cura!"              Ananda Yeshe Dorje